Blog

Jovem faz tatuagem com profissional sem licença e fica sem mexer o braço

Para muitos fazer uma tatuagem é um marco na vida. Mas para a britânica Nancy Anderson, 20, virou sinônimo de um pesadelo. Para economizar tempo e dinheiro, a jovem optou por fazer o desenho com um tatuador sem licença e um dia depois acordou sem poder movimentar o braço.

Ao chegar no hospital, os médicos constataram que a moça contraiu uma infecção. Em sua página no Facebook, ela alertou seus amigos sobre a importância de ter um tatuador de confiança e com critérios rígidos de higiene. "Tive que tirar dois dias de folga do meu trabalho e estou me matando agora por não poder usar meu braço corretamente e tomando antibióticos para ajudar", disse.

De fato, fazer uma tatuagem com um profissional sem nenhum certificado ou higiene pode trazer diversos problemas à saúde. Entre os mais graves e comuns está a infecção. Por isso é fundamental se atentar às técnicas de higienização que o tatuador utiliza.

Para Caio Lamunier, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e do Hospital das Clínicas de São Paulo, a pessoa precisa prestar bem atenção se se todo material utilizado para fazer os desenhos é esterilizado --isso vale para agulhas, luvas e até a tinta. O especialista explica que ao furar a pele, bactérias, fungos e vírus podem entrar na corrente sanguínea, provocando doenças, infecções, alergias e, em casos mais graves, até a morte.

Como perceber que fui contaminado?

Em alguns casos, os sintomas ficam bem aparentes e as infecções ou alergias podem aparecer de diversas maneiras. Entenda a diferença de acordo com o agente infeccioso:

  • Bacteriana: de forma rápida, a pele começa a ficar vermelha, dolorida, com pus e pode causar febre.
  • Fúngica: os fungos entram na pele e provocam infecções internas, causando lesões parecidas com tumores. Normalmente, o processo acontece de maneira lenta.
  • Vírus: pode se manifestar de forma rápida ou lenta. Normalmente, é identificado por meio de exames e podem provocar hepatite ou HIV.

Como escolher um tatuador de confiança

Aquela história de que o barato sai caro, nesse caso, foi uma verdade. No entanto, nem sempre o preço deve ser levado em consideração na hora de escolher o profissional.

Lamunier ressalta que o mais indicado e seguro é procurar um tatuador que seja indicado por algum amigo ou conhecido e não buscar referências em páginas de redes sociais é totalmente contraindicado.

Além disso, vale ressaltar que tatuagens coloridas podem causar alergias --as cores vermelho, laranja e amarelo trazem maior risco de alergia, já o azul tem níquel em sua composição, mineral relacionado também a alergias. Por isso, tatuagens pretas e pequenas oferecem menos riscos de infecção e sempre utilizar protetor solar para proteger o desenho.

 


Fonte: Uol.


Alguma dúvida?
Preencha abaixo todos os campos
que responderemos o mais breve possível.
Abrir Mapa